segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Daqui até o desencarne

Eu não espero mais nada desta vida,
A não ser minha evolução
Ajudar o próximo
Entrar em ação
Aprendi a sofrer sem reclamar
"Morrer" por dentro pouco a pouco
Novamente quieto, calado, nesta vida aqui
Não tenho ambições
Dinheiro, casa, carro, casamento, conta em banco
Isso não me importa!!!
Nada disso me importa!!!
A vida que vivo aqui,
Por decisões e atitudes passadas,
Me foi imposta
E sigo vivendo estudando,
Só a melhor maneira de ajudar quem posso
Um sorriso meu, as vezes forçado, mas sincero
Álias sinceridade se foi,
Pra não sei onde...
Aqui reina o verniz da Hipocrisia,
A corrupção, a posse vazia
Viva a desonestidade!!!
Materialistas de um lado, fanáticos de outro
Amor...
O amor, logo ali, lá longe...
Onde nem meus pensamentos mais sublimes
e longínquos atingem
Lá nas Esferas Superiores, se encontra
E eu morrendo sufocado de amores
Por não sei quem, com vários rostos...
Tomo a decisão de viver "sozinho"
Tentando alcançar resignação e abnegação
Ainda com defeitos primitivos,
Em meio a trevas pessoais...
Feliz???
Não!!!
Muito aquém...
Lidando com a dor de vários anos de vida,
Vamos embora, na luta sem armas,
Na possível revolução pacífica
Ajudar um grito de socorro,
De alguém,
Nosso irmão,
Filho do mesmo Pai
Que assim seja,
Amém.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

pensamento

A dor da saudade é sinônima de amor, o desespero da saudade, é sinônimo de apego.

Um vale de dor

Deus Tu me permitistes
Conhecer um vale de dor
Um hospital, onde irmãos,
Suspiram seus últimos dias de vida terrena
Quanto sofrimento!
Pensei, no primeiro momento,
Ao avistar tanta dor,
Em sair correndo
Mas me detive, pedindo ajuda e sustentação;
A Você Pai Maior,
Ao Mestre Jesus, Médico dos Médicos,
Aos Amigos Espirituais, Meus Mentores,
E aos Irmãos Superiores, que cuidam daquele lugar,
Médicos e Enfermeiros Celestiais
Obrigado a missão que me convoca,
Ó Pai Maior,
Obrigado Mestre Jesus,
Por acreditar em mim,
Para aqui na Terra, ajudá-lo a cuidar dos irmãos em expiações terríveis;
Espero servir de bom instrumento da Espiritualidade,
Em favor do próximo
Ver suas chagas, em debilitados corpos físicos,
E mesmo com o coração doendo e sofrendo,
Aprender, que a vida no plano terreno,
Corre célere, qual ar em movimento,
O vento de uma tempestade passageira
E assim cumprindo nossa missão,
Estaremos todos nós de volta a Pátria Espiritual,
Felizes pela vitória, de vencermos nós mesmos,
De ter ajudado irmãos em seu restabelecimento,
Alegre por evoluir em mais uma encarnação dolorosa
Mas que frente à eternidade,
É breve piscar de olhos,
É breve momento.

segunda-feira, 30 de julho de 2007

Fim da Viagem

Fim da viagem
Onde fui ver a natureza por dez dias
E me harmonizar urgentemente
Meu corpo, mente, alma pediam,
A mata, o vento, a areia, o mar...
O sol passou rápido
Enquanto a chuva de inverno molhou a terra
Entrei em contato com árvores e animais
Numa trilha até chegar às pedras
Onde as ondas quebravam nestas
Na praia vi crianças correrem com seus sonhos e sorrisos divertidos
Integrei-me um pouco nessa alegria
Ali nem de longe se vê a destruição do planeta,
Como acontece nas metrópoles...
Graças a Deus existem refúgios,
Qual este de magia...
Estava exausto onde mora minha missão,
Bem ou mal cumprida,
Mas de todo o coração
A mãe natureza me restaurou...
Hoje retorno à luta,
Que nem de longe terminou
Mas com certeza com muito mais vigor.



Ubatuba-SP/Praia da Lagoinha--PARAÍSO :)

sábado, 14 de julho de 2007

Deixe-me dizer

Eu continuo com meus complexos
Coloquei em mim uns anexos
Mas mudei, hoje tenho alguma direção!
Alguma noção de como ir, sair de verdade...
Tenho conhecimentos, e alguma moral...
Ao próximo estou sempre cheio de conselhos
Antevejo alguma coisa que pode dar certo aos outros
Mas a eu mesmo com relação a muitas coisas me sinto perdido
E vejo na minha imagem já minhas mudanças,
A aparência física ainda me deixa sem saber o que fazer
E como reagir, se saio, se me escondo ou se caio em certas tentações...
Hoje recupero minha certa harmonia, que sou capaz até de ser um pouco normal...
Amanhã já não sei de mais nada, se vou me achar legal vendo meu reflexo;
Se poderei por uma semana ou por uma quinzena me aproximar de uma mulher
E dizer que há amo, ah eu não sei mesmo!
Eu preciso ver a natureza se transformar onde o homem a machucou
E me conformar ou ir de encontro a minha “cura” observando a renovação,
Que ainda não sei analisar e reconstruir a paz por fora e por dentro de mim mesmo
O que ameniza isso tudo é que todas as horas em que me vejo com vigor,
Eu dôo um pouco do que tenho e do que sou ao meu irmão de provas terrenas
Aliviando a consciência e me trazendo um pouco de felicidade
A tristeza vagueia em mim lenta ainda como meu metabolismo e auto estima
A alegria é rápida vem como vai
E eu nesse esboço de linhas improvisadas
Vejo-me renovado por longos embates que passei
Mas ainda perdido no passado desde os 15 anos
Que ainda não ressuscitei.

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Passeando pela noite

Andando pela noite escura da cidade
Jogando conversa fora comigo mesmo
Envolvendo-me em pensamentos e contradições,
Que se ouve a voz desses sentimentos dentro de mim mesmo
Seria um erro? Tudo isso que aguardei?
As luzes fracas iluminando o que sobra de bom e ruim das ruas,
Ainda refletem em minhas idéias, de andar a pé sem segurança,
E livre de todas as correntes do mal e do bem
Somente andando e vendo os passos da minha vida passando,
Passeando pelas ruas com um pouco de prazer,
Livrando-me de culpas que poderia ter causado
No agito noturno escondido, preterido...
Mas contente com a minha própria companhia...
Alguns desconhecidos falam com você sobre banalidades alegres da vida
E você fala também como vai o país de todos nós
O que importa se o tempo está bom ou chuvoso
Calor, frio, trevoso...
Trevas nos irmãos caídos sem lar
Falando um até logo pra você a quem nunca viram
Um gesto de medo, ou falta de diálogo, o desespero...
Quem são meus amigos?
São todos aqueles que me olharam com respeito
Cidadãos quais nós mesmos dignos do triunfo da felicidade
E não do desprezo, amém irmãos eu agradeço vocês,
E admiro o calor, ainda que com a angústia da embriagues,
E rezo, saiam dessa, ilesos de vocês mesmos.

domingo, 8 de julho de 2007

Você pode Mudar

Angustiado por natureza,
Falta-me trabalho,
Um coração feminino, de rara beleza;
Enquanto isso,
Espero Jesus me convocar,
Para o trabalho em favor ao próximo,
Para o Espírito ter serenidade,
E mesmo na matéria, leveza.

Valorizando o que é Certo

Valorizamos cada coisa fútil na vida,
Brigamos por cada coisa imbecil e infantil,
Ficamos nervosos com cada coisa inútil e material,
E nos esquecemos de agradecer a Deus,
Um lar maravilhoso e uma família maravilhosa;
Vamos dar valor ao que realmente importa, o amor!
A melhor coisa do mundo é a família e amigos juntos,
O resto é paixão exagerada criada por nossa mente enferma,
É estar junto ao seu próximo ajudando a qualquer momento
Unidos fisicamente ou em pensamento.

Um amor de infância

Rever teus olhos claros,
Teus cabelos dourados
Novamente, depois de anos de sumiço,
E embates da vida
Me, fez lembrar o céu azul da minha infância,
Da sua beleza, pura fragrância,
Novinha também criança,
Seu nome não quero dizer,
Na nossa infância,
E agora só minha
Como sempre sonhei,
Nos meus delírios infantes
Essa troca de olhar “hoje”
Também me fez recordar
Que em você eu só pensava, eu sonhava, eu delirava,
Na minha tenra idade, alegre, feliz,
Eu te amava, amava sua beleza mágica, sua firme,
Mas sempre suave candura, me encantava,
E agora com certeza podemos,
Viver o nosso, tempo, juntos,
De amor, de leveza;
E te ouvir, dizer sou só tua.

Solidão

Solidão é estar só?
Solidão é estar ao lado de uma multidão?
Solidão é viver só?
Solidão é viver ao lado de quem não se gosta?
Solidão é viver ao lado de quem se ama, mas sem dialogo?
Solidão é somente física?
Será que estamos sós?
E Deus?
E Jesus?
E os Amigos Espirituais?
Mas como os abraçamos?
Através da prece sincera,
Vinda do fundo da alma, do coração,
Sentiremos abraçados por Eles;
Mas como percebe-los?
Hora, veja suas lágrimas,
De alívio e alegria instantânea,
Depois da oração,
Nunca sentiu tamanha emoção?

Seguir no bem

Vejo-me no espelho
E escolho a roupa que usarei hoje
A temperatura me obriga a abrigar-me
Não há paz lá fora,
Há não ser dentro de nós mesmos
Aquela que conseguimos nos manter
Com bons pensamentos
Um dia de estudo ou trabalho
Uma noite de diversão sem fugas embriagadas
Sem risadas loucas e insanas
Apenas diversão sem baixo calão,
Redescobrindo a vida com novos amigos
Pessoas que sentem a nossa ausência,
Que criamos mesmo em presença
Saudades dos velhos tempos que não lembramos
Nos abraços de carinhos que nos acabamos
Um pouco de timidez ainda faz parte dessa roda que gira sem parar
Socialmente ainda descobrimos com pesar sobre representar
Uma figura, um modelo, um alimento, um objeto de consumo,
Somos ainda aquele novo sonho de cada manhã, de cada revista,
A tv nos indica, aonde se esconder para aparecer,
E recebo isso com risadas, com tamanha infantilidade,
Imaturidade, futilidade...
Eu sou assim, mudo sim pra melhor,
Ainda quero ser aquela estrela que brilha,
Mas que não ensina mais vícios
E sim aquela que quer o bem comum,
Ah então eu não sou um bem de consumo!
Eu causo polêmica pro bem
E isso não vende nada
Que pena ainda assim ser considerado chato,
Sigo a senda que me ilumina
Não nos holofotes terrestres
Mas sim pelo bem que persigo,
Hoje em dia tesouro perdido,
Na estrada e na porta estreita e difícil
Mas a única que nos leva ao nosso,
Verdadeiro destino.

Reparando e Evoluindo

Lágrimas escorrem amargas,
Pelo rosto pálido e abatido
Expiando o passado tortuoso, aventureiro,
Pseudoventuroso
Imaginando agora bem maduro e um pouco mais sábio,
Tantos infortúnios causados
Na Lei de Causa e Efeito,
No reencontro com o passado
Pedindo ajustes de contas nos débitos
E na prática, do bem atenuados;
Melhor seguir em frente,
Com base de remédios, estudo e trabalho,
Do que fugir da luta,
Adiando a evolução do Espírito inevitável,
Porém sofrimentos mil,
Da reparação incansável
Na busca da perfeição moral e intelectual do Espírito,
O uso do livre arbítrio
Por causa disso,
O voluntário atraso
E o que O Mestre Jesus nos pede sempre,
É a resignação, junto com o trabalho;
Com a luz da razão,
Isso chama-se fé inabalável.

Rabiscando a Eternidade

Depois da vida, existe vida!
A morte não existe
Vive-se melhor ou pior,
Do que já se conhecia ou acreditou,
Ou apenas se lembrava,
Ou melhor, a vida continua a mesma;
Com suas idéias, atos e afinidades
O Espírito na Terra é milenar
Na justiça do Pai,
Não há privilégios,
Portanto a expiação chega ao homem da Terra,
Não importa a idade
O homem “morre” para o mundo,
Melhor falando desencarna
Mas no além tumulo, cria mais ou menos vitalidade
Continua servindo e aprendendo
Na Lei do trabalho e progresso
Ou ficando estacionário
Atuando na eternidade.

Pensar e pensar, emocionar, indignar...

Pensam alguns que a revolta me acompanha,
Logo ali, outros dizem que o ódio é meu conselheiro;
Mas digo logo, tudo isso na minha vida passou...
Respeito e às vezes indiferença ficou,
Natural aceitar a Lei de Causa e Efeito,
Para cada um de nós,
Mas com todo desrespeito político,
Pelo povo me resta protestar,
Com a indignação,
Dessa nojenta corrupção
De um ser pensante;
Que não se satisfaz só com o próprio conforto
E pensa no próximo, infortunado de toda a sorte,
Com o coração dilacerado
E com a corja dos desclassificados dos políticos
Com pena e desgosto,
Fico estressado,
No Brasil a pátria do Evangelho,
Fico, embora com fé, amargurado.

Passo a Passo

A paciência é o começo da resignação,
Que por sua vez é o começo da abnegação,
Que é o começo da caridade pura,
Do amor ao próximo,
Nisso passo a passo, evoluímos,
E chegamos devagar a perfeição.

O que realmente importa

Nessa escola bendita ao Espírito reencarnado, o planeta Terra,
Os homens são infantis,
Só levam em conta os bens materiais,
Beleza física e posses
E esquecem, o mais importante,
As Essências Divinas,
Que estão dentro deles mesmos,
Seus Espíritos Imortais.

Minha vida do Mundo

Não esqueci da infância,
De toda a infância,
Da minha infância,
Até a puberdade
Quando era feliz e não sabia,
Sentia-me preso, para andar com meus amigos na infância;
Mas na minha cabeça infante e sonhadora,
Mal sabia eu que tinha a liberdade,
Ainda não tinha me prendido no sofrimento,
Só conhecia a felicidade,
Mas com a luz da Doutrina Espírita volto,
Mesmo com um gosto amargo na boca,
Mas aprendendo a alegria da resignação,
Independente da idade, tentando ajudar ao próximo;
Sem recompensa e facilidades.

Mentor Amigo

Mentor amigo,
Meu tutor,
Meu anjo da guarda,
Meu anjo guardião,
Meu guia espiritual,
Inspire-me o caminho correto,
Apesar das minhas imperfeições,
E pensamentos indignos,
De-me vossa proteção
Perdoe-me, pois a vida na carne,
É cheia de tentações
Não desista de mim
Em nome do Pai e do Mestre
Rogo-te, sempre proteção e auxilio,
Nesse caminho difícil, estreito e dolorido,
Mas que no final nos leva,
Até a luz do Mestre,
Na eternidade da perfeição.

Mãe e Pai

Mãe e Pai na Terra,
Luzes a brilhar,
Na escuridão do planeta,
É triste ver o órfão,
Sem ter ninguém a lhe afagar;
Mãe e Pai,
Apoio moral,
Carinho total,
Amor incondicional;
Mãe e Pai,
Quem tem, tem tudo,
Tudo do que se orgulhar,
Do que amar,
Porque ter pai e mãe, junto de si,
É ter o Pai Maior,
Nos dando a benção da proteção,
Mesmo nos regenerando, num planeta de prova e expiação;
Porque mãe e pai,
Eu lhes digo,
O amor que tenho por vocês dois,
Tem hora que supera, transcende a alma,
Deixando pequeno o coração.

Lágrimas de Arrependimento

Estou re-aprendendo a chorar de arrependimento,
Dos erros, que já poderiam ser acertos,
Mas na imaturidade espiritual
Erramos, erramos...
Mas com a Misericórdia Divina,
Através da reencarnação,
As lágrimas descem,
Através das provas e expiações
Deus Pai Todo Poderoso,
E Mestre Jesus rogamos,
A Vocês perdão e proteção,
Para não mais cairmos em tentação
E aproveitarmos bem essa,
Mais nova chance de descida ao plano físico,
Para retornar mais uma vez ao plano espiritual,
Sem arrependimentos e remorsos,
E sim com evolução.

Guerras

Guerras estúpidas
Redundantes palavras
Diga-se uma ou outra,
Pois toda guerra é tonta e repugnante
Lavar-se honra com sangue
Burrice, primitivismo...
Invadir outro país,
Por causa de ouro, dinheiro;
Numa curta vida física
No plano espiritual,
Só ajuntando desespero,
Na Lei Divina implacável
Ainda na sua Bondade se encontra Misericórdia,
Na sempre constante luta.
Contra o homem mesmo,
O que conta são os bens materiais
Mas eles não aprenderam ainda,
Que o único tesouro,
São os bens espirituais,
Conhecimentos e amor
Isso é só o que levamos,
Na marcha da evolução e progresso
É o homem que na sua maioria,
Escolhe o caminho da dor.

Fé e ação

As nuvens negras parecem rastrear os nossos problemas,
Nuvens negras de preocupações e agonias
Emblema de pensamentos deletérios e más energias
Sucessões de acontecimentos de provas e expiações passadas
Lições incompreendidas que precisam, ser aprendidas, repassadas,
Agora nesse presente tempestuoso,
Onde as tormentas se apresentam em forma de desafios
Com fé sem o coração vazio, mas também com dor e sofrimentos;
Purificadores e santificantes, mesmo absorvendo ar sufocante,
O corpo libera as impurezas da alma, as falhas de caráter,
Em pura evolução constante
De vistas em vistas, paixões em paixões,
Escolhas e escolhas, amor se acha,
Se perceber junto da pessoa amada,
Força e alivio nos embates da vida
Vida gloriosa no planeta escola Terra
Salve Jesus nosso Mestre que na tempestade não nos deserda,
Ele está no leme desse barco em meio à confusão terrestre
De mares de prantos e ranger de dentes
Na infinita Misericórdia Divina
Ele ainda nos serve de sua luz, sua calma e puríssima energia,
Obrigado Pai, obrigado Mestre,
Nos fortaleça de fé e coragem, em meio,
A separação da regeneração,
Nos fortaleça em meio à tempestade,
E junto da prece sincera, te rogamos proteção,
Na ação da bondade.

Exílio terrestre

Somos Espíritos imperfeitos,
No plano terrestre
Com sentimentos conflitantes,
Qual água e fogo constantes
Tentando transformar ódio em amor,
Amor puro,
Sublimado pela abnegação de si mesmo,
No exílio de nós mesmos,
Nos resignamos,
Dentro do plano de evolução,
Através da pluralidade das existências
Bendita seja o Pai Maior,
A reencarnação,
Tantas vezes mencionada pelo Mestre Jesus,
Em parábolas, há mais de dois mil anos...
E ainda homens insensatos só acreditam no poder da fortuna,
Do fanatismo em ação,
Ainda nas loucuras da paixão,
Ignorando a senda da evolução,
Rumo a perfeição.

Encontros e desencontros na Eternidade

Você pode até me abandonar,
Sem nunca ter sido “minha”
Você tentou até se aproximar,
E dos nossos desencontros, a culpa é só minha,
Mas se você chegasse um pouco antes,
Eu estaria feliz e de braços abertos,
Esperando-te, mesmo depois descobrindo,
Que o meu sistema nervoso estava falhando,
Mas o que me serve de consolo,
Foi um abraço gostoso e espontâneo,
Ouvir sua voz pela primeira vez,
Me, alegrando,
Sentir sua pele e perfume,
Me, encantando e extasiando...
Se for pra você ser feliz longe de mim,
Que seja com o dono do seu suave coração
Ainda que doa,
Eu sei que o amor e a amizade não prendem,
Não engana, às vezes, apenas magoa,
Mas logo após, perdoa sente saudades,
E pra outra de cara limpa e honestidade,
Tentando aprender que a felicidade,
Apesar de todas as circunstâncias contrarias,
A alegria nasce das lágrimas,
Causadas pelo sofrimento e agonia na vida terrena,
E vai se criando pouco a pouco, dentro de nós,
Do nosso coração, pela simples possibilidade,
De estar ao seu lado,
Vivendo e progredindo, e ter a certeza que a morte não existe,
E que mais pra frente nos encontramos com quem partiu,
Antes de nós para o além túmulo,
Estudando e trabalhando;
Com sobriedade, pouco a pouco descobrindo,
A verdadeira felicidade,
Nos abraçando na eternidade.

Dores, mas com o balsamo das cores...

Planeta Terra,
Planeta de provas e expiações,
Cheio de desalento e dores,
Mas que mesmo assim,
Deus nos deu o sol e
A mãe natureza com suas cores.

Deus Ensinando

Deus nunca erra,
O que parece ser um mal para nós no presente,
É uma benção para o futuro;
E nada mais é que Deus nos reconduzindo,
Ao caminho da verdade,
Pela força das circunstâncias,
Que nós mesmos criamos,
Na nossa vida diária,
Na senda da espiritualidade.

Descobertas pela dor

Os sonhos não herdados,
Nem impostos, mas descobertos;
Nem que por uma tragédia,
Ha de iluminar no mínimo uma comunidade,
Está-se for de verdade,
A calamidade é amenizada do terror de todo resgate
Só assim seremos felizes,
Quando ajudarmos a levantar os irmãos caídos da retaguarda,
Ainda que nossos braços estejam sangrando e inchados,
Não faltarão forças porque a nossa recompensa,
Será um abraço fraternal de agradecimento, apertado
Com o coração sossegado,
É dai que depois de passar por anos de sofrimento,
Descobri a felicidade,
Onde eu tinha perdido o encanto pela vida,
Desencanto pelo mundo,
Nesse canto então de sinceridade e magia,
Compartilhando sentimentos, e amarguras com amigos,
Sei que ainda existe muita vida,
ha ser vivida...

Dar a outra face

Caro Mestre Jesus,
Amigo perfeito,
De Luz Celestial,
Como é difícil pra mim, encarnado,
No corpo mortal, ser tentado,
E dar a outra face;
A violência que ainda se enraíza,
Em meu Espírito, não me deixa controlar
Contudo, sei que reconheço isso,
Sem demagogia,
Já estou no caminho da evolução,
Da alegria,
De começar a reconhecer,
O mal em mim primeiramente,
Para transformar depois,
O mundo em torno de nós,
Antes de palavras, com exemplos,
No segredo que se esconde no nosso ser,
Chamado dia a dia aprender.

Compartilhando o mesmo caminho

Cadê você em meio às trevas terrestres?
Respirando outros ares?
Sendo levada por outras marés?
Na minha solidão,
Onde se solidificou
Logo no meu coração entristecido
Mas cheio de fé;
Porque quando acordo e abro os olhos,
É ela que me deixa de pé;
Vendo como se fosse um dia lindo de sol
Nos encontraremos naturalmente
Tudo combinado mais ou menos
Sem nunca ter existido o acaso;
É por isso que ando inconstante,
Mas não vacilante,
Porque posso mudar minha senda,
Até achar o seu ninho,
E me convidar para fazer parte da sua vida,
No recíproco carinho,
Evoluindo juntos no amor,
Compartilhando o mesmo caminho.

Aprendizado integral

Conhecimentos sem ensinamentos ao próximo,
E mensagens salutares,
Escritas guardadas na gaveta,
São tesouros sem valor e brilho
Fé sem ciência é fanatismo,
Ciência sem fé é materialismo
Quando cuidamos de alguém doente, com amor,
Ficamos mais imunes ao contágio da dor
Quando a dor te visitar,
Visite alguém que sofre mais que você no momento,
E encontrará novamente a paz
Os tóxicos potencializam as más tendências,
Enquanto o bem ao próximo, as boas tendências;
A violência é a carência de amor,
A humildade é a chave para a felicidade
Ser feliz é mesmo estando triste,
Ver alguém que sofre mais que você e sorrir
Existe ainda a magia do amor, pelos labirintos trevosos, do planeta,
Em meio a essa escuridão, foi que vi, com a tocha da minha fé,
Preenchendo meu tempo com as coisas,
Que estaria pensando se não estivesse fazendo nada,
Foi ai que angústias, se transformaram em ações,
De boas causas, curando as mágoas...
E quando perdoamos os erros do próximo, para conosco,
Estamos pedindo perdão a Deus dos nossos próprios erros para com os outros,
Ainda que em quedas,
Não estamos apenas passeando,
Na escola do reajuste chamada Terra.

Aprendendo a Auxiliar e sendo Auxiliado

Quantos problemas!
Quantos suplícios!
Oro, vigio,
Mas às vezes caiu em tentação;
Em devaneios,
No auxilio ao meu pai doente,
Às vezes choro por dentro,
E por fora sorriso,
Às vezes me esquento,
Em baixa vibração,
Sintonizo-me
Caiu, levanto,
Erro, acerto,
Mas vale errar,
Querendo amar,
Do que acertar,
Querendo odiar
Puro aprendizado,
Pro meu Espírito primitivo,
Que pra Espiritualidade Maior,
Suplico auxilio.

Amar

Amar é estar longe da pessoa amada;
Ligado pelo pensamento,
Com o coração doendo
Sorrindo por fora,
Mas chorando por dentro.

Alma de artista

Minha alma é de artista,
Mas minha missão é curativa,
Então deixo de lado a arte,
Pra curar;
Com todo amor que possuo,
Para no futuro,
Minha arte,
Mais brilhar.

Voltar a Viver

Eu parei de beber
pois é, eu parei de morrer
Eu parei de fumar
pois é, eu decidi lutar
Eu consegui sair do bar
pois é, eu cansei de fugir
E em eu acreditar
Eu quero acordar
ainda que tarde
de cara limpa e ver o sol, a rua, a lua, o mar...
Sem em casa me refugiar
Eu cansei da ressaca,
Eu cansei do medo,
Eu cansei da depressão,
dessa minha marca...
Eu quero encarar a vida,de forma salutar,
Eu parei aos poucos de me suicidar,
pois é, eu decidi viver,
Eu decidi amar.

Vida Eterna

A vida é eterna
O amor por aqueles que partiram,
Continua de ambos os lados,
Pois só perderam o corpo físico,
Mas jamais a individualidade,
E os sentimentos, que percorrem os pensamentos,
E prova que quem ama,
Vive a rotina da saudade,
Sem esquecer do trabalho
Porque a vida em si,
É amor em movimento
Em toda a eternidade.

Uma flor

Minha flor mais linda
Com esse sorriso que me encanta dia a dia,
Me, admira ainda ser triste,
Mas otimista, que meu coração conquista,
A alegria, em meio ao turbilhão de tempestades,
É uma beleza como a sua, que sustenta meu sorriso,
E começo de completa felicidade.

Sonhando e estando com meu Amor em outra Dimensão

Hoje eu vou sonhar com você,
A noite inteira;
Durante o sono nossos Espíritos,
Desliga-se parcialmente do corpo físico,
E se encontram no Espaço,
Sentindo o amor fluir mais facilmente,
Pois já que ainda não nos encontramos no plano físico, creio eu,
Meu Espírito irá atrás do Seu,
Pois eu te amo no infinito,
No Universo que Deus nos deu,
No qual somos realmente herdeiros,
Quando amamos de verdade
Você é minha alma afin,
É você que Deus “deu” pra mim,
Eu e você somos um,
No infinito do Universo sem fim.

Sentir que vivo de verdade

Antes era só loucura,
Agora careta demais;
Ainda assim prefiro minha respiração saudável,
Sentir que eu tenho vida,
Do que poucas horas de prazeres tóxicos,
Em que eu sobrevivia...

Saudade

Alguém ai tem a tradução desse sentimento?
A nossa língua é pobre para definir tal sofrimento?
Só de escrever me apercebo que jamais vou conseguir traduzir essa palavra...
No entanto sinto-me na alma uma dor,
Como se tivesse recebido algo como uma punhalada,
Garanto se fosse um punhal concreto doeria menos,
Do que essa sufocação angustiada, que teima em dizer,
Para o meu coração, que uma alma cara foi se embora...
E deixou sua marca de amor, que me abafa a voz, com as lágrimas; agora
Que tento em vão sufoca-las de hora em hora...
Perdoe-me se chega até você ha quem amo a ternura,
Com o pedido de perdão, com a voz do pensamento, saudosa e amarga,
Perdoa-me por que eu te amo minha alma cara
Que sinto sua falta no continuar da estrada...

Regeneração Planetária

Jesus afirmou que os pacíficos herdariam a Terra,
Mas que nenhuma ovelha do Pai se perderia
Outros irmãos na permanência do mal,
Serão exilados num Globo de acordo com suas condições,
Que nem a Terra recebe outros irmãos exilados dia-a-dia
Isso é a evolução do Universo,
De seres e planetas,
Do todo universal, das estrelas;
É a Lei do Progresso,
Uma das Leis Divinas,
Frente ao Universo
A Terra é periferia
Mas a regeneração do planeta já começou,
Então que possamos acordar
E o dia é hoje;
Pensemos que o dia já chegou,
Começando a amar o nosso próximo
Praticando todo bem possível,
Esquecendo o que, e quem errou...
Foi o Mestre Jesus quem ensinou
Nosso Grande Governador Planetário,
Nosso Maior Modelo de conduta
Tudo isso é bom e lógico,
Fora disso é só mal e superstição,
E todo bem é contrário!

Quem é você?

E eu com essa história sem fim
De sonhar, com o verdadeiro olhar,
Oras porque vocês não gostam da sinceridade?
Será que assusta tanto assim?
Depois somos todos iguais...
Eu já estou com 28 anos, me fala se me ama...
Olho para todos os lados e vejo meia dúzia,
Que poderiam ser minhas...
É verdade, ta ai mais uma vez a sinceridade;
E hoje não poderia deixar de falar sobre você
Morena com três primaveras a menos que eu
Bela e sábia mulher,
Ensina até sobre o corpo feminino,
Como é que é...
Cadê o nosso amor?
Será que está envolvido nisso tudo?
Ou seria mais um dos meus sonhos,
Com uma bela mulher?
Serei tão fora de moda assim?
Serei eu tão repugnante?
Eu pensei ter todas as respostas,
Hoje me encontro cheio de dúvidas,
Num limbo, cheio de labirintos,
Onde sento e só vejo paisagens escuras e cinzas
O sol me parece indiferente quando surge
Quem será que vai tocar primeiro no assunto?
Eu cansei de quebrar a cara e gelar o coração...
Você pode sair desse pensamento e falar sobre tesão,
Em particular comigo?
Eu participo, e sei que você não procura só isso!
Você procura, tanto quanto eu amor, união,
Parceria, amizade, cumplicidade, paixão, sexo,
Mas antes de tudo sinceridade,
Vamos viajar em Espírito,
Vamos para a praia, reequilibrar nossas energias...
Vamos ser felizes num mar de poesias.

Pela Dor

Às vezes Deus precisa,
Nos dar uma nova oportunidade;
Infelizmente pela dor,
Já que nós raça humana encarnada,
Num planeta primitivo de provas e expiações,
Temos diversas chances de evoluir através do amor,
Mas por nosso orgulho e vaidade, própria da nossa imperfeição,
Preferimos evoluir com a dor, que nos faz sangrar o coração,
Mas é boa educadora, para a nossa finalidade terrena,
Que é a nossa escola de aprendizado espiritual,
A evolução moral e intelectual do Espírito encarnado,
Ainda nas faixas inferiores da Criação.

Oração e Medicação

A oração sublima e acalma,
Os medicamentos relaxam
Os médicos indicam o tratamento,
E a terapia a base de remédios químicos,
O Maior dos Médicos, Jesus,
Indica seu maior tratamento,
Seu Evangelho de Amor,
Se juntarmos os dois, a saúde se restaura, aos poucos,
Com bondade, equilíbrio,
E Da Espiritualidade Maior ajuda,
No merecimento,
Na medida que medicamos,
Nosso próximo, no fraterno atendimento.

Noite e Dia

Na noite densa, trevosa
Cinzeiros repletos,
Denunciam o abuso da nicotina
Garrafas alcoólicas vazias na mesa,
É a prova de sonhos revelados,
Mergulhados em álcool,
Mais precisamente frustrados
Nas noites dos vícios, das drogas;
Lícitas e ilícitas,
De uma vida embriagada
Por falta de oportunidade
No mundo de hoje,
Mais vale interesses financeiros
De filhos entregues as drogas,
Fuga da vida dos problemas ao desemprego,
A custa de lágrimas de pais e mães,
Em meio ao desespero
Das trevas, a loucura e quase demência...
Porém se quiser com receitas de sucesso
Seguros tratamentos com remédios,
E aliado a isso O Evangelho de Jesus,
Nosso Maior Médico.

Meu pai querido

Agora o meu caminho continua,
Sem você pai querido
Eu passo por lugares que parávamos,
Quando nos demos bem
E a lembrança de você é inevitável
Você sempre deixou sua marca,
Por onde andou
Eu ainda escuto suas palavras, sua risada,
E só agora o seu amor toca meu coração
Intensamente de verdade
E o meu amor semi-adormecido por você,
Vem à tona de uma vez só, como enxurrada,
E não consigo conter o pranto copioso,
Que jorra dos meus olhos, que não irão,
Pelo menos nessa passagem terrena fintá-los mais
E me lava a face, me acalma a alma triste,
Limpando meu coração doloroso, que sangra,
Mas a fé na imortalidade me dá forças,
Para seguir em frente,
E continuar vivendo,
Amando o próximo em seu nome,
Em sua homenagem,
Com o coração aliado a caridade
E na certeza de que um dia nos abraçaremos novamente
Isso é verdade
Amo-te hoje e te amarei,
Durante toda a eternidade.

Maria Mãe Santíssima

Maria Mãe Santíssima, misericórdia,
Das mães do mundo,
Que abortam seus filhos,
Ou os jogam no lixo,
E os fazem cair no submundo,
Do crime, das drogas, do roubo, do abuso...
Santíssima Mãe Divina,
Abençoai as mães caridosas,
Afim de que elas olhem, não só seus filhos sanguíneos,
Mas os filhos do mundo também
Sem pai, nem mãe, teto, comida e educação;
Ajuda-i elas a faze-los progredir
Doa-i o que A Senhora tem de melhor,
Por misericórdia infinita
Nesse mundo onde se povoa,
O egoísmo, o terrorismo e o pavor...
Doa Mãe o seu maior remédio,
Em nome Do Mestre,
O tão sublime sentimento,
Que te enche a alma bendita,
O amor.

Lar Abençoado

Na realidade é feliz quem tem um lar,
E sofre nele, pois pelo menos,
Tem um teto para passar suas provas e expiações
Pense nos irmãos, moradores de rua,
Não somos felizes?
Não temos que agradecer?
Obrigado Pai,
Obrigado Mestre,
Pelo acolher.

Indiferença

Somos muros apedrejados por nós mesmos
Estagnados por longos tempos na poeira,
Que acumulamos em séculos inteiros
No comodismo, de permanecermos em pé em estrutura sólida,
Com bases e alicerces inseguros, na vaidade nem percebemos...
E quando uma mão cansada em nós se apóia
Logo vem o querer fugir do labirinto,
Sem lhes oferecer apoio, somente olhar frio;
Que se parta em dois,
Desde que passe longe da nossa atmosfera,
A presença de um doente, moribundo ou cadáver,
Queremos continuar mesmo no conforto que nos agrada
Como um muro que só espera um reboque, por necessidade;
E quando a necessidade está longe de nós
Que sofra os terceiros, que em agonia se debatem;
Ora por Deus deixemos de ser muros ou pedras,
Raciocinemos, misericórdia, é pura caridade...
Que só vem de quem age na bondade,
Objetos inanimados tem vontade?
Então mãos silenciosas abracem a sublime caridade,
Por missão incondicional, e vamos sair dos palacetes,
Luxuosos, frios feitos de indiferença, adornados por mármore.

Formação

Olhei esse momento que eu vagava,
Vibrante, rabiscando a porta trancada,
A lápis, numa sala de aula, e nessa porta,
Nenhuma letra se formava
A aula transcorria em ensinamentos,
Pro futuro glorioso,
Cheguei a pensar na morte,
Que nem mesmo existe;
E eu senti que continuo cada vez mais vivo,
Vivendo a vida e não sobrevivendo sem causas
E vendo que tudo que existe nela é marcante,
Desde a matéria falível até um simples sorriso,
Uma troca de olhar, que nos transformamos,
Em seres humanos atuantes,
Em Espíritos brilhantes...
Na causa comum do bem ao próximo que pensamos,
E atuamos de inicio e depois,
Cidadãos do Universo nos formamos.

Fazer parte da sua vida

Nos seus olhos vejo carência
Vejo um pedido de socorro silencioso
Quando te olho me espremo em ternura,
De paixão, de tesão e será também de compaixão?
Não sei ao certo definir o que sinto por ti
Amor de homem, carinho de amigo e/ou irmão?
Ainda há aqui essas dúvidas que me acarretam o coração
Mas de um sentimento sei que a certeza existe;
A saudade, mesmo que de poucos meses convividos ao seu lado,
Já me deixou grande marca, quero e preciso da sua presença,
Sinto falta do seu calor, do seu abraço, do seu perfume, da sua respiração!
Não me acostumei mais a ver o sol nascer sem a certeza de lhe falar
Ainda que fosse nas entrelinhas, pra que não vá embora da minha vida,
Sem nunca mais voltar...
Que me de sinal às vezes que está viva, e que se puder, por favor,
Pode quando quiseres me procurar,
Pode chorar no meu ombro amigo, que terei imenso prazer,
De te afagar os cabelos e suas lágrimas enxugar,
Antes que elas morram em seus lábios... quentes
Não quero te ver sentindo o gosto do fel,
Que em seu coração dilacera, junto do meu...
Quero te amar, mesmo você não sabendo,
Quero que faça parte da minha vida, mesmo você não precisando,
E não esquecendo o que pra você irei lhe dizer, com essas linhas escorrendo,
E andando em meus pensamentos, com os olhos lagrimejando,
Por que intensamente do fundo da minha alma,
Nem sei como e de que jeito,
Mas sinceramente, dentro da eternidade te amo.

Esperar

Ah você ta tão perto...Perto de quem? Perto da minha família...
Qual família? Física ou espiritual?
Não sei, há esse tempo pensando, amando, sofrendo, vivendo,
Já confundi tudo e todos, talvez na infância já nos vimos,
Você não me é estranha,
Talvez porque te acho linda,
E quero te sentir viva, por quanto tempo?
O tempo de nos encontramos espero alegre e realizado, sem esse
Aperto no coração que agora me espreme de dor,
Nessa encarnação com vinte setes anos de idade,
Quem sabe já nos conhecemos não dessa infância,
Mas desde o começo que nunca contamos,
E esquecemos temporariamente,
Nas idas e vindas durante toda a eternidade...

Encontrar uma alma afin

Um dia quero te encontrar;
Um dia...Um dia...Um dia,
Em qualquer lugar,
Mas de preferência em uma cidade,
Em frente ao mar
Ao mar saindo do sentindo literal, também
No mar de sentimentos, amor e emoção;
Me, lançando ao oceano,
Da sublime relação,
Nas ondas que quebram sempre,
Quando duas pessoas verdadeiramente se amam,
De coração.

Doação, a Verdadeira Riqueza

Na verdade nesse mundo
Temos o que queremos?
Uns vão perguntar:
Mas eu não tenho nada material,
O que tenho?
Mas Deus vai responder:
Você tem Minha Essência dentro de você mesmo
Ajude seu próximo,
Com um simples sorriso
Ou palavra que seja,
E será a pessoa mais feliz do mundo
O único tesouro que ninguém roubará de você,
Os conhecimentos, os sentimentos,
As boas obras doadas ao próximo,
Que retornam em dobro,
No merecimento do momento,
Que vale mais que qualquer ouro.

Descobrindo o Amor

Quem é o amor da minha vida?
Quem é minha alma afin?
Não se preocupe, ela existe,
Se não estiver aqui te espera no além
Continue na eternidade,
Vá até o fim
Mas que fim?
O fim nada mais é, que a continuidade,
Da vida além túmulo, espiritual,
Que nunca acaba,
Só muda de estado
Apões reencarnações,
O amor se aperfeiçoa
Esquece o apego, a posse e a vaidade,
Do homem não depende a idade,
E sim do Espírito Imortal
Chegamos ao sentimento sublime,
Universal, o amor total,
Não só pela metade,
Mas daqui a milênios,
A perfeição integral.

De tempos em tempos

Escutando novamente esta canção
Com tristeza rasgando o coração
Depois de onze anos ainda pior...
Meu Deus, tudo de novo, com muito mais dor,
Mais pessoas que amo se foram pro além túmulo
E me pego escutando novamente esse som, da minha depressão,
Na época, por um amigo que partiu nas raias da expiação;
Sem dizer um até logo nos vemos em breve, quando passar,
Esse sofrimento terrestre de todos nós
A melodia linda que alimenta a alma triste toca,
E toca e toca e toca...
Traz-me respostas, sem revolta, mas a dor sufoca,
O sofrimento da saudade física transborda
E penso que esta vida está longe de comemorarmos algo
Porque de vencedores só temos mesmo o dia a dia que,
Vencemos um vício, um defeito moral...
E ainda sim na balança da vida somos devedores do próximo
Que ainda insistimos em julgar quem nos aparece à frente;
Esperando esses credores nos espancarem a alma na regeneração,
Que nos prepara para a vida maior da glória de toda felicidade,
Que nunca sentimos nem o ar da sua minuta passagem
E com o suor do auto aperfeiçoamento, esperamos,
Com fé, ação, coragem e resignação o tempo,
De que seremos felizes
De que seremos, de que seremos...
E esqueceremos o temos, temos e temos...
Na roda da vida que nos reciclamos
E nos alcançamos na erraticidade,
Um equilíbrio para continuarmos
Na escola da Terra que nos acolhe
De tempos em tempos...

Cuidar-se sem vaidade

A vaidade na sua forma literal é grave doença de Espírito,
Chamada futilidade cuidar-se de si mesmo, então tem outro sentido,
O de saúde encontrada pela razão e ainda vestígios,
Do que carregamos em nós de instinto de preservação;
Mas do que tudo é importante sim à saúde do corpo
Mas as curas das doenças só se alcançam,
Quando tratadas no seu íntimo, ou seja, nas suas causas;
Que se encontram na própria alma,
Ainda endividada consigo mesma,
Frente a Lei Divina, na evolução da eterna estrada.

Aprimorando-se pelo sofrimento

Nos campos do sofrimento,
Aprendemos a dar valor,
Aos verdadeiros sentimentos
E a amar incondicionalmente
Nos afastando pouco a pouco,
De futilidades e brigas inúteis,
No campo da tola vaidade,
Descobrindo a verdade.

Aprendendo a falar de Amor

Quem disse que já vivo tudo que escrevo?
Não sou hipócrita,
Sou um Espírito em evolução,
Ainda brigo, me enervo e xingo;
Da mesma forma sou xingado, às vezes humilhado,
Peço perdão, perdoou e às vezes sou perdoado...
Se alguém ler, essas singelas linhas,
Que escrevo de coração
E aprender algo,
Como os pequenos passos,
Para aprender a amar;
Com isso já vou me realizar,
O trabalho estará feito, não terminado,
Com o coração e o cérebro, ainda imperfeitos,
Mas com o objetivo já traçado,
Amar e pensar por si só,
Tudo, rumo, a evolução espiritual,
Estará encaminhado,
Andando mesmo cheio de dor,
Mas aprendendo a falar de amor.

Angústia de um Amor

Na angústia que sinto no coração,
Vou vivendo a solidão,
De um amor que espero,
Procuro, quero e não acho,
Nas sintonias diferentes,
De sentimentos antagônicos,
Infelicidade e vida normal
Da felicidade em todos,
Os âmbitos em geral
Eu te amo, te amo, te amo...
Amor da minha vida,
Espero-te pra sempre,
Além túmulo,
Mas nessa vida,
Sabe lá Deus até quando.

Amando Incondicionalmente

Estou aprendendo a amar incondicionalmente
Isso se chama evolução
Foi o que o Mestre Jesus nos ensinou.
Com o erro se aprende,
Mas evitemos errar
Eu só quero uma coisa,
Essa coisa é simplesmente amar.

A verdade nos liberta

É libertando-se do nosso próprio primitivismo de Espírito,
Que pouco a pouco,
Alcançamos a verdadeira liberdade,
Rumo a tão sonhada felicidade.