domingo, 8 de julho de 2007

Descobertas pela dor

Os sonhos não herdados,
Nem impostos, mas descobertos;
Nem que por uma tragédia,
Ha de iluminar no mínimo uma comunidade,
Está-se for de verdade,
A calamidade é amenizada do terror de todo resgate
Só assim seremos felizes,
Quando ajudarmos a levantar os irmãos caídos da retaguarda,
Ainda que nossos braços estejam sangrando e inchados,
Não faltarão forças porque a nossa recompensa,
Será um abraço fraternal de agradecimento, apertado
Com o coração sossegado,
É dai que depois de passar por anos de sofrimento,
Descobri a felicidade,
Onde eu tinha perdido o encanto pela vida,
Desencanto pelo mundo,
Nesse canto então de sinceridade e magia,
Compartilhando sentimentos, e amarguras com amigos,
Sei que ainda existe muita vida,
ha ser vivida...

Nenhum comentário: