domingo, 8 de julho de 2007

Esperar

Ah você ta tão perto...Perto de quem? Perto da minha família...
Qual família? Física ou espiritual?
Não sei, há esse tempo pensando, amando, sofrendo, vivendo,
Já confundi tudo e todos, talvez na infância já nos vimos,
Você não me é estranha,
Talvez porque te acho linda,
E quero te sentir viva, por quanto tempo?
O tempo de nos encontramos espero alegre e realizado, sem esse
Aperto no coração que agora me espreme de dor,
Nessa encarnação com vinte setes anos de idade,
Quem sabe já nos conhecemos não dessa infância,
Mas desde o começo que nunca contamos,
E esquecemos temporariamente,
Nas idas e vindas durante toda a eternidade...

Nenhum comentário: