domingo, 8 de julho de 2007

Fazer parte da sua vida

Nos seus olhos vejo carência
Vejo um pedido de socorro silencioso
Quando te olho me espremo em ternura,
De paixão, de tesão e será também de compaixão?
Não sei ao certo definir o que sinto por ti
Amor de homem, carinho de amigo e/ou irmão?
Ainda há aqui essas dúvidas que me acarretam o coração
Mas de um sentimento sei que a certeza existe;
A saudade, mesmo que de poucos meses convividos ao seu lado,
Já me deixou grande marca, quero e preciso da sua presença,
Sinto falta do seu calor, do seu abraço, do seu perfume, da sua respiração!
Não me acostumei mais a ver o sol nascer sem a certeza de lhe falar
Ainda que fosse nas entrelinhas, pra que não vá embora da minha vida,
Sem nunca mais voltar...
Que me de sinal às vezes que está viva, e que se puder, por favor,
Pode quando quiseres me procurar,
Pode chorar no meu ombro amigo, que terei imenso prazer,
De te afagar os cabelos e suas lágrimas enxugar,
Antes que elas morram em seus lábios... quentes
Não quero te ver sentindo o gosto do fel,
Que em seu coração dilacera, junto do meu...
Quero te amar, mesmo você não sabendo,
Quero que faça parte da minha vida, mesmo você não precisando,
E não esquecendo o que pra você irei lhe dizer, com essas linhas escorrendo,
E andando em meus pensamentos, com os olhos lagrimejando,
Por que intensamente do fundo da minha alma,
Nem sei como e de que jeito,
Mas sinceramente, dentro da eternidade te amo.

Nenhum comentário: