domingo, 8 de julho de 2007

Guerras

Guerras estúpidas
Redundantes palavras
Diga-se uma ou outra,
Pois toda guerra é tonta e repugnante
Lavar-se honra com sangue
Burrice, primitivismo...
Invadir outro país,
Por causa de ouro, dinheiro;
Numa curta vida física
No plano espiritual,
Só ajuntando desespero,
Na Lei Divina implacável
Ainda na sua Bondade se encontra Misericórdia,
Na sempre constante luta.
Contra o homem mesmo,
O que conta são os bens materiais
Mas eles não aprenderam ainda,
Que o único tesouro,
São os bens espirituais,
Conhecimentos e amor
Isso é só o que levamos,
Na marcha da evolução e progresso
É o homem que na sua maioria,
Escolhe o caminho da dor.

Nenhum comentário: