quarta-feira, 16 de julho de 2008

Evolução da felicidade

Escuta-se a música
Escreve-se o poema
Pronto, arte muda

Doou sangue,
E isso, ainda é pouco,
De bondade, só um instante

Penso na minha sobrinha
Alegria da minha vida
E um minuto só com ela
Feliz, viva a Bruninha

Foi-se a minha infância
Que alegria, pensar nela
E pouco a pouco,
Cresço na esperança

A ilusão dos tempos felizes se foi
A infância espiritual se esvai
E sabemos que sem a permissão do Pai,
Nenhuma folha da árvore cai

Luta, serve,
Se caíres,
Levantai.

Nenhum comentário: