quinta-feira, 3 de abril de 2008

Inesquecível

Estava lembrando de uma pessoa,
Que passou por mim por duas noites
Num inverno noturno na praia,
Passeando pela calçada
Lembrei-me de cada passo,
Dessa inesquecível estória
Que já se passou quase doze anos
E ainda as ondas do mar,
Quebram na minha memória...
Onde está? Onde se encontra?
Duas noites..., Doze anos...
E ainda sinto saudades de você,
De ser teu amigo
Quantos planos parados fiz,
Para ir até a tua cidade...
As informações?
Somente teu nome e sobrenome
E a tua prima, com quem me relacionei,
Não lembro nem do nome
Voltei para casa triste, angustiado e um pouco afoito...
Perdido, fiz várias ligações, sem sucesso,
No mesmo ano do encontro
E o que restou foram essas lembranças,
De duas noites mágicas
Saudades...
Não da nossa adolescência embriagada
Isso só fez parte do momento
E eu falando aqui o que sinto,
Registrando minhas recordações nestes versos,
Mal sei eu,
Em que lugar você vive hoje,
Do nosso Infinito Universo...