segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Nada de sonhos pueris

Sonhos...
E quem não os tem!?
De minha parte,
Não quero nenhuma burocracia,
Com o mundo das futilidades
Dinheiro, poder, títulos, materialismo,
Frivolidades
Matam-se os semelhantes, e os animais (nossos irmãos menores)...
Por tudo isso ainda com crueldade
Amor esquece,
E nem cabe aqui também falar,
Que foi por necessidade.

Nenhum comentário: