quarta-feira, 6 de maio de 2009

RH de Berçário

Sem fé passamos
Sem caridade, somos autônomos em repouso...
Sem esperança, em breve acabamos...
Depois da senda da demência,
Acordamos, e famintos de luz, necessitamos...
Procurando trabalho, já é trabalho!
Hoje eu não tenho perfil de modelinho, de robozinho...
Tenho honestidade e coragem, me falta cabelinho curtinho!
Cursos, expressão e boa vontade de escravinho!
Não ligo pra salário alto, pra carro do ano, horário de jornada...
Só me ligo mesmo no trabalho, e isso é pouco,
Somos produtos de marketing capitalista,
O governo é fascista
E o que nos resta é a poesia,
Ser romancista sem idéia de ganhar a vida
Temos mesmo é fome de luz, de Deus...
E o apocalipse começou com o dinheiro
E tudo é aprendizado individual
Ninguém paga conta de ninguém
Mas a ajuda é misericórdia nos usando de instrumento
E o mundo de hoje fala em crise,
Com o povo passando fome,
Os fascistas com o dedo em riste
Dizem que o desespero popular é “culpa da imprensa”
E os bancos no Brasil lucram, com o suor alheio,
E a mamata do congresso nacional,
Com $$$ público voa pro estrangeiro!
E o que nos resta é o amor e a prece,
Se não a depressão aumenta em cheio,
E os planos de saúde, negam atendimento,
Médicos relaxados vão-se embora, não avisam os pacientes;
E nós pegos de surpresa, oramos...
E o que se passa no mundo é comércio de vidas humanas
Ah de fato, apesar de mal temporário eu creio!
Tudo passa, o mal passa, e por todo mal superado,
Passamos, com a consciência limpa,
De forma espiritual ilesos.

Nenhum comentário: