segunda-feira, 26 de julho de 2010

Sonhos de além túmulo

Sonhos de além túmulo
E todo raciocínio lógico é evolução de espírito
Lápides de todos podiam ter escritos como:
Não é a primeira vez que fui, e tão pouco que voltei,
Ou voltarei...
E o começo de tudo se perdeu nos confins da memória
E o fim tão pouco existe também
Estamos no meio da eternidade,
Gozamos entre uma vida e outra as estâncias da erraticidade
Já fomos ruins, piores do que somos hoje...
E hoje mesmo alegres, por ter certeza,
De só o corpo perecer,
Vamos mais confiantes, em tudo que nos cerca...
Sabendo que agora, daqui pra frente a nossa plantação,
Não tem nada de miséria
E nossa colheita nesse ritmo de verdade
Vai ser logo, logo etérea.