sexta-feira, 8 de abril de 2011




Foi assim...

Em abril de 2004 uma semana, depois do meu 25º aniversário, desci pro bar com 10,00 reais no bolso, era o que eu tinha pra mais uma noite de bebedeira; mas algo dentro de mim falava a todo instante “está acabando seu tempo de embriaguez”, e eu realmente sentia que meu organismo não aceitava mais o álcool, na segunda cerveja eu já estava bêbado, com dor de cabeça, estômago “virado”, vinha de anos de lutas e obsessões fortes e só queria ter a fuga do álcool, sem contar que fumava um maço de cigarros em duas, três horas e ao chegar em casa sempre vomitava tudo, o mundo girava quando, deitado na minha cama, tinha pesadelos horrendos, (semi-adormecido) e logo depois a insônia, ou seja, nem a embriaguez me causava mais sono, no dia seguinte ressaca monstruosa, tosse muito grande, meu pulmão não agüentava mais tanta intoxicação.
Foi ai que nesse mês que eu não lembro o dia, eu joguei meus cigarros na rua, não coloquei nenhuma gota de álcool na boca e subi pra casa, com a decisão tomada:
- Daqui pra frente não uso mais drogas.
Foi um ano difícil sem sair de casa à noite pra não cair em tentação, noites de angústia, mas com muita força de iniciar nova vida.
Um pouco mais de um ano, em novembro de 2005 meu pai sofreu um acidente, resgate, UTI, noites de sofrimento e cuidados, ao seu lado, no hospital, em casa, vida em função dele, muito amor na base da dor, e foi assim que em fevereiro de 2007 ele regressou para Pátria Maior, nos deixando muito saudosos...
Curso de enfermagem, estudo da vida espiritual mais que tudo (embora já lesse muito desde 2000, e sou espírita desde 1994), mas daí por diante foi só evolução, as dores minhas do passado embora atrozes não me influenciaram mais minha conduta de vida, o ódio se foi, a revolta também, as noitadas também, os colegas de copo também, a boemia também, parte da vergonha também e me dediquei de corpo e alma a escrever (embora comecei a exercitar esse oficio desde 1996) fui lendo e escrevendo, escrevendo e lendo, até me certificar que eu durante 10 anos (dos 15 aos 25), fui um suicida inconsciente, não queria desencarnar, mas me matava dia a dia com os vícios, e vida que levava, embora por obsessões na adolescência eu estava um pouco autodestrutivo sim, mas no fundo sabia que tinha uma luz na senda escura e espinhosa em que caminhava[...]
Hoje estou reaprendendo a ser feliz, porque estou aprendendo a falar de amor, e amar ao próximo, e com isso vou pagando meus débitos com o passado tortuoso de quase falência de projeto reencarnatório;
Mas graças a Deus, ao Mestre Jesus, a Espiritualidade Superior, (aos meus pais - as pessoas mais importantes da minha vida), aos meus irmãos, e aos meus dois raiozinhos de sol minhas sobrinhas a Bubu (Bruna) e a Naty (Natalia), estamos a caminho da felicidade real, ainda com certa angústia, dor, algumas depressões aqui, alguns pânicos ali, mudanças de humor acolá, seguimos em frente, e dizendo que pra se divertir, lutar, trabalhar, amar, fazer sexo, namorar, basta uma coisa, a cara limpa de se aceitar.
(sete anos sóbrio)
Desde 2005 vivo bem com ajuda de medicamentos.
Se quiser me chamar pra sair, me convide pra tomar uma coca, uma coca-cola é claro.  :) De preferência tendo como trilha sonora de fundo o bom e velho rock n´roll baby!
Paz e luz a todos.

Marcos Zegunis (Ca8eLo)

2 comentários:

MENTORESDELUZ.BLOGSPOT.COM disse...

MEU QUERIDO AMIGO MEU IRMÃO QUE HISTÓRIA MAIS LINDA,UM SER QUE DEIXA DEUS ILUNINAR SEU CORAÇÃO E GUIAR SUA VIDA MARAVILHOSO MEU RESPEITO POR SUA PESSOA CRESCEU,REDOBROU,
QUE DEUS ILUMINE SEMPRE SEU CAMINHO COBRINDO DE LUZ E PAZ A SUA VIDA
DESCOBRIR O AMOR DE DEUS É DIVINO
DEUS TE ABENÇOE SEMPRE SEJA SEMPRE MUITO BEM VINDO AO MENTORES,BJS MARLENE

Aprendendo a falar de Amor disse...

Irmã Marlene obrigado paz e luz!!!