quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Meu Pai Querido

Agora o meu caminho continua,
Sem você pai querido
Eu passo por lugares que parávamos,
Quando nos demos bem
E a lembrança de você é inevitável
Você sempre deixou sua marca,
Por onde andou
Eu ainda escuto suas palavras, sua risada,
E só agora o seu amor toca meu coração
Intensamente de verdade
E o meu amor semi-adormecido por você,
Vem à tona de uma vez só, como enxurrada,
E não consigo conter o pranto copioso,
Que jorra dos meus olhos, que não irão,
Pelo menos nessa passagem terrena fintá-los mais
E me lava a face, me acalma a alma triste,
Limpando meu coração doloroso, que sangra,
Mas a fé na imortalidade me dá forças,
Para seguir em frente,
E continuar vivendo,
Amando o próximo em seu nome,
Em sua homenagem,
Com o coração aliado a caridade
E na certeza de que um dia nos abraçaremos novamente
Isso é verdade
Amo-te hoje e te amarei,
Durante toda a eternidade.

Esse texto eu postei aqui em 2007, quando meu pai se encontrava na UTI, prestes a Desencarnar e partir para Pátria Espiritual. Agora esse mês faz quatro anos do seu desenlace. Paz e Luz pra você Papai onde você estiver...(e usei num dos meus contos do meu livro)

Inato

Fazendo o bem ao próximo, mesmo sendo ateu, serás cristão mesmo sem querer.