terça-feira, 22 de maio de 2012

Pensamentos frios iluminados cinzentos

Escrevo aqui pensando Porque neste frio de trabalho noturno, O que resta fazer é só pensar e escrever Nem os mosquitos hoje vieram banquetear-se do meu sangue gélido, E de cinza frio Neste frio de outono/inverno Vejo tudo fechado Ouço música em questão de auto esquecimento E as horas não passam Até a hora de ir embora o que faço? Penso e escrevo Pois frio está Muito frio e gélido é o vento Será que algum irmão desafortunado, sem casa sobreviverá? Não há outra coisa a fazer que pensar e escrever Pensamentos frios, Preocupados, cinzentos, Frios nevoentos Até quando, haverá esquecimento?

Nenhum comentário: