quarta-feira, 25 de julho de 2012

Flores sem cor

Tomando uma coca
Na beira da estrada
Escrevendo um poema
Compondo um rock ´ n roll

De alegria e tristeza
Finda à tarde
E a sombra desce,
No começo da noite escura

E minha alma no meio do caminho
Fica obscura
Frente ao corpo denso
Que resiste a pesadelos
Flores sem cor [...]

Agora tudo é cinza e colorido
Nada é mais nosso
Percebemos que nunca foi
E nos resta à vida falsa
Vida esta que se foi...

Nenhum comentário: