segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Vácuo de minha alma


Quando te vejo no vácuo, que me falta neste vazio,
Que quase minha alma ecoa
Sinto estar sozinho parado não à toa
Mas sinto que pelo menos uma noite,
Não seria coisa ruim,
De boas risadas nos lembraríamos
Abençoaríamos cada sorriso
De ter-nos nos abraçado na emoção
Não nos instintos de ter-nos,
Lamentado a perda do momento a sós
E cada saudade batida,
No lugar da angústia,
Sentiríamos qualquer coisa boa...
Talvez a paixão,
Talvez o amor...
Mas será que ao nos fintarmos novamente,
Sentiríamos vergonha da luxúria?
Talvez mas esta vergonha vá e voa
E nos resta na vida séria
Os anjos sorrindo e dizendo
Vaz e ama incondicionalmente
E logo dividiríamos o mesmo teto,
A mesma cama,
Como se enrolados fossemos um só
Almas gêmeas que não se iludem
Encantam-se nas imperfeições de cada um
Frente a frente quando se encontram nuas...
Sabendo por que todos os dias
Pegamos os mesmo caminhos,
Cheio de dor andando nas ruas...


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Ilusões dos detratores


Você prefere ser o detrator dos Santos
Em nome de Mamon
Que acredita ser deus de verdade
Você parece preferir ser cego,
Ao ver a lógica
Você prefere as suas orações decoradas,
Desbotadas pelo tempo dos charlatães
Ao se reformar intimamente
Você prefere os templos de ouro,
As ofertas, a quem se ilude e te ilude
Ao sair na chuva fria,
Para dar um sorriso ao um irmão de rua
Você prefere inventar coisas já inventadas
E fora de lógica
A contribuir e dar as mãos a quem não pensa como você
Você prefere os rituais,
Do que a prece sincera
Você prefere a tradição,
Do que a convicção
Você prefere os falsos profetas,
E os bezerros de ouro
Do que a caridade ao semelhante
Enfim você quer continuar a ser o morto
Enterrando seus mortos
Você quer lavar o corpo
E não tentar purificar o Espírito
Há milênios você dorme e fali,
E nem por isso Deus desiste de você...
Você volta e renasce
Quanta vez necessite
Até que a dor te lembre,
Que tudo o que viu era ilusão
E ao seu lado tudo foi sempre amor,
E de tão cego pelo egoísmo
Viveu e morreu o mesmo
Um ser miserável.
Até sempre,
Ninguém morre,
Todos crescem, vivem
Pra sempre,
Isso é o esquecimento da vida ruim
À volta, e a coroação.
Não sei se chamo, de felicidade verdadeira
Saber que existe o amor
Na Eternidade...
Ou se felicidade é saber que ninguém está,
Condenado ao sofrimento eterno da erraticidade
Ressurreição da matéria podre é quimera
Até porque sobraram somente os ossos
Viva de novo a vida em outro corpo,
Sendo o mesmo Espírito,
Viva a redenção
Viva a vida verdadeira
Por etapas
Depurando sua alma
Através da Reencarnação...

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Francisco Cândido Xavier


Francisco Cândido Xavier
Chico Xavier
Chico Querido
Chico Caridade
Chico Amor ao Próximo
Chico Saudades

Chico Esquecimento de Si Mesmo
Chico Espírita
Chico Cristão
Chico Ecumênico

Chico Coração
Chico Obras
Chico Oração
Chico Irmão
Chico Ação

Chico Cidadão
Chico Servir
Chico Trabalho
Chico APÓSTOLO
Chico Intuição

Chico/Emmanuel
Chico Livros
Chico Psicografia
Chico Amigo
Chico Paz
Chico Emoção

Chico Companheiro
Chico Carteiro dos que Partiram.
Chico Irmão das Mãezinhas
Chico irmão dos animais
Chico da tarde, da noite, das manhazinhas.

Chico Vivo está
Chico não para de trabalhar
Chico Com Jesus está
Chico no Coração de Todos,
Os Homens de bem,
Eternamente Estará...