sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Hei você


Hei você me conceda esta dança
Depois de anos,
Quando éramos crianças
Você me pediu nos bailes infantes
E eu me matei de vergonha
Você esnobou depois
E eu fiquei sempre te esperando
E o destino falou foda-se
E a vida passou
Sexo, drogas e rock´n roll
E te vi na internet
Que mulher linda perdi
Quase todos já são pais,
Menos eu
Quase todas já são mães,
Até você
Festival de rock,
Que poderia te ver
Não fui
E você virou uma sombra linda em mim
E eu mesmo virei uma sombra de quem fui
Se é que já fui algum dia
Vê você, eu não fui a vários lugares!?
Como poderia dançar contigo e dividir
Meus sonhos felizes!?
Se não conseguiria escolher nem um boa noite!?........
Fui a sua casa, e você adotou outra cidade
E eu, cai de novo no isolamento da multidão
Cheio de pânico que nunca cessava
E nem sei como é sua voz,
Conceder-me-ia uma dança,
Pra falar daquela noite eterna infeliz?
Depois iria embora pra onde nunca sai
E você pra onde sempre viveu a liberdade...
Até lá minha linda...
Em outro tempo e espaço
Apesar da idade...
Será que da, tempo pra felicidade?

Perdoar é abrir mão da tristeza



Perdoar é abrir mão da tristeza
Sorrir é abrir mão da solidão
Chorar é abrir mão da angústia
Namorar por um dia é sentir-se feliz
Casar é sepultar o amor
Trabalhar é ignorar a dor
Ser feliz é chorar
Ser triste é parar
E o dever de evolução,
De todos nós é amar...