quinta-feira, 6 de junho de 2013

19 anos para sempre

19 anos para sempre
E o pesadelo nunca tem fim
Noites adentro, com mitos.
Vai e volta dessa vida sem títulos
Os merecimentos estão escondidos
Na alegria discreta do meu coração
E ninguém sabe até onde fui
E que nunca mais voltarei atrás
A lembrança dói feito fel
Em pensamentos de liberdade, felicidade,
E outros anos depois purulentos sem céu
O relógio já passa das 22:00 horas...
E o que posso fazer pra ser gentil com o mundo?
Obrigado passa rápido...
Sobraram poucas árvores que embelezaram
Os olhos da minha infância,
As casas antigas foram derrubadas
E onde estão as memórias do nosso chão infante?
E se não fosse pelas minhas filhas do coração,
Nada mais faria sentido estar aqui na Terra...
Mas irei, e voltarei compulsoriamente,
Se não for feliz, perdoando.
E agindo, ajudando.
E talvez não fugindo,
Não do destino,
Mas do amor a todos...
Dentro da alma,
Dentro do que sinto,
Dentro do que sou
Dentro do Espírito,
Pouco me importa,
As medalhas do corpo físico!

Nenhum comentário: