terça-feira, 3 de junho de 2014

Espólio Meu

não há sentido no sucesso corporativo,
sem dividir os dividendos!
com irmãos sem pão nem água...
"rebaixar sua frequência de intelecto",
misturar-se aos irmãos da retaguarda,
a fim de viver e morrer,
qual peixe fora d' água...

não somos nada sem ajuda,
nada mais ainda sem lições,
de belas almas...

futilidade é alienação!
conecte-se ao universo,
pela prece sincera aos céus,
Da Criação...

ainda sim, cairá em tentação!
nos prostíbulos, nos bares,
nas esquinas da promiscuidade, da prostituição.

A solução:

um prato de sopa;
ajuda a um irmão vivo-morto na rua;
ajuda alguém no crack;
quem se afundou no álcool;
quem não aguentou a pressão, da depressão...
movimente-se você rico de coração,
a estes irmãos de infortúnio...

meus irmãos, quem sou?
sou um de vocês, apenas com teto, comida e remédio...
sou também pobre diabo, na mesma nau,
tentando e sofrendo, em busca da perfeição...