sexta-feira, 11 de março de 2016

1997 e meio

Entreguei meu coração
Cheio de fé e felicidade,
Durante dois anos
Intensamente, alegre, perdido e excitado...
mas acabou de repente
E três anos após,
tão perto e tão longe,
e quase vinte anos mais tarde,
agora tão longe e tão perto
Todo este tempo de vergonha e exílio,
por isso, imensa saudade
E foi-me embora,
os sonhos juvenis 
E hoje, meu coração
triste e feliz,
Na disputa, entre Espírito e carne,
pertence ao meu cérebro, 
a realidade da imortalidade
dando curso a eternidade...