segunda-feira, 19 de junho de 2017

Sem Volta

Acordei para fechar as portas que ficaram abertas do passado luminoso...
Estavam descuidadas, abandonadas... Por dentro, lixo, escuridão.
Nas paredes, nossos pensamentos escorriam saudades pesadas...
Tivemos o trabalho de só dar trabalho...
Quisera eu rasgar o tecido do tempo,
e voltar ao sol do velho mundo, do nosso velho mundo...
Mas não se engane querida, todos nós desencarnaremos um dia, e certamente será melhor para todos.
Mas temos que limpar, antes o que sujamos,
Voltaremos a nos contemplar na forma perispiritual de décadas atrás - e isso é meu único sonho...
Correremos atrás dos sonhos de Verdade...
A ilusão nos esgotou,
como a andar sem rumo,
no deserto das drogas...
As mentiras estão indo embora
e nós juntos estamos no momento, vazios e ocos,
mas cheios de esperança - eu pelo menos...
O que aconteceu conosco!?
Foi uma hecatombe,
foi uma desgraça, para despertarmos, e nós nem percebemos!
A revolta nos embotou a visão,
nos castigou o coração,
a alma sofreu,
o corpo quase pereceu.
Mas continuamos no campo das formas,
na escuridão do caminho de volta
Somos eternos companheiros do amor, estagiando na dor - e a quanto tempo, meu Deus!?
O amor é Deus dentro de nós,
O que nos falta é Fé, menos revolta,
Um caminho feliz, sem volta...

Nenhum comentário: