terça-feira, 23 de junho de 2020

26 anos pré quarentena

De onde veio essa dor sufocante!?
Desalojando minha frágil alma!?
Enquanto todos construíam suas vidas,
Eu apodrecia como um copo de leite exposto ao sol do meio dia...

Nunca misturei comprimidos com álcool
Mas abri quase todos os frascos de dor...
Como um louco alquimista
Sem vaidade de destruir o mundo todo

Enquanto meu cérebro empapava-se de obsessão,
sem rumo com uma vida sufocada;
eu caia em tentação
vivendo de sonhos absurdos...
morrendo de passados impuros
abrançado-me á velhos devaneios

Uma vida de sobras
Uma vida de sombras
Apagando velas todas as tardes escuras
como um carro afogado,
numa estrada sem fim...
fugindo pra não enlouquecer
pedindo á Deus, efeitos retardatários

Saciado de insanidade
Ó luta inglória
Hoje quero viver sem demora!
Valha!
Já morri muito,
e agora correm as horas...

sexta-feira, 1 de maio de 2020

"A juventude é desperdiçada nos jovens"

domingo, 12 de abril de 2020

Século da verdade

Deus...
Dai-me 24 horas de anos 90.
Um dia de 1993 e uma noite de 1997...
Irei brindar as 23hs59m á ilusão,
e a meia-noite poderei morrer de volta, a verdade,
de volta, a evolução...

segunda-feira, 23 de março de 2020

Song of the Open Road

" A pé, coração alegre, sigo em direção à estrada aberta,
Sadio, livre, o mundo à minha
 frente conduz-me para onde acho que convém.
Daqui para a frente, já não peço boa sorte, pois eu sou a boa sorte;
Daqui para frente, não mais me queixarei, não mais necessitarei,
Forte e contente, sigo em direção à estrada aberta.
A terra - é suficiente;
Não desejo que as constelações estejam próximas;
Sei que elas estão muito bem onde estão;
Sei que elas bastam aos que lhes pertencem."

Walt Whitman 

quinta-feira, 5 de março de 2020

Alma vazia,
Muitas fantasias...

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020